domingo, 17 de abril de 2016

Não sou muito de agulha e "didal"! Mas quando a coisa corre mal.................

Nunca fui muito dada a chegar-me ao uso de agulha e "afasta o meu didal", como diria a Beatriz Costa. Quem não se lembra do histórico filme?

Contudo, de tudo e tudo a minha mãe me ensinou e obrigou a fazer. <Para aprender e ensinar, mais tarde, a fazer!>,  dizia ela, e bem sabia do que falava.

O projeto começava assim. A ideia era fazer uma bolsa para o tablet, em felting. Tudo correu bem até ao final do processo de feltragem. Contudo, no momento de abrir a peça, a tesoura entrou em devaneios e por caminhos obscuros e cortou por onde não deveria. O tablet terá nova oportunidade mais tarde de obter uma bolsa. Por agora ficou ao frio!
 

Como no felting, porém,  nada se perde e tudo pode ser usado e reusado, o resultado foi ter sido transformado em saco de tricot, depois de alguns alinhavos.
 
 
Para lhe dar um ar um pouco mais vintage e charmoso, usei um galão, entre os muitos existentes na passamanaria Comtradição, onde o difícil é escolher, entre a  enorme variedade disponíveis  na loja.
  
 Para a semana cá estarei de volta!
 
 
Até breve e tenham uma boa semana.
 Fátima de Haan
 

Sem comentários: