domingo, 7 de maio de 2017

Tricot é vinho?

Crochet e tricot Douro e Alentejo.
Que tricotar é um momento de ouro já eu o sabia há muito tempo. E com as linhas entre os dedos tenho momentos assim. Momentos de ouro e bronze, que me levam para outros mundos, como aqui vos dou dando conta. E esta semana não é excepção.
Mas que houvesse “dois vinhos bordados por mãos femininas com enorme sensibilidade e bom-gosto”, desconhecia totalmente.
O “crochet Douro Tinto 2014” vai na quarta colheita e as referências são de se lhe abrir a rolha.
O “tricot Regional Alentejo Tinto 2014” é, pela descrição do autor, um vinho que “ninguém desdenharia fazer Tricot deste, tão perfeito e atraente se apresenta”. 
Não sendo enófilo ou sommelier, aprecio o doce aroma de um bom vinho e este artigo de Fevereiro, p.p., apresentado crítico gastronómico da VISÃO Se7e, Manuel Gonçalves da Silva, atraiu-me particularmente.
Juro que, se eu apreciasse mais o sabor do néctar, seria certamente uma boa companhia junto das minhas agulhas de tricot, nas horas em que a elas me dedico.
Resta-me o consolo de que, na companhia do meu marido, nesses momentos, esteja presente também, por vezes, um copo de um bom néctar, tornando assim, os serões em momentos de ouro. 
 
Desejo-vos uma semana de ouro e até breve!

Fátima de Haan

Sem comentários: